ONU criticou Israel pela "impunidade" de que beneficiam os colonos israelitas que atacam palestinianos

Comentarios

Fotografia © REUTERS/Abed Omar Qusini


Ban Ki-Moon considera um "ato terrorista" o incêndio que provocou a morte a uma criança de 18 meses.


O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, qualificou hoje de "ato terrorista" o incêndio causado por colonos judeus na Cisjordânia ocupada, que provocou a morte a uma criança palestiniana.

Ban Ki-Moon, citado pelo seu porta-voz, condenou a morte da criança e criticou o Governo israelita pela "impunidade" de que beneficiam os colonos israelitas que atacam os palestinianos.

"A continuada incapacidade para pôr fim à impunidade dos repetidos atos de violência cometidos pelos colonos levou a um novo e horrível incidente e à morte de um inocente", afirmou Ban Ki-Moon.

"Isto tem de parar", salientou Ban Ki-Moon, exigindo que os responsáveis por aquele ato sejam levados à justiça.

O secretário-geral da ONU pediu também "calma" a israelita e palestinianos para garantir que a tensão não leva a uma escalada da violência e à morte de mais pessoas.

últimos estudos postados

A Parábola da Dracma Perdida (Lucas 15:8-10)

A Parábola da Dracma Perdida é uma parábola contada por Jesus registrada no Evangelho de (Lucas  5:8-10). Neste estudo bíblico, veremo...