O Contexto Judaico do Novo Testamento Duas circuncisões

Comentarios

Duas circuncisões
O Contexto Judaico do Novo Testamento

Jesus foi circuncidado 

Em primeiro lugar, o Novo Testamento não eliminou a circuncisão na carne: tanto a "circuncisão do coração" como a "circuncisão na carne" estão lá presentes. Pelo Evangelho de Lucas, sabemos que João Batista e o próprio Jesus foram circuncidados no oitavo dia (Lucas 1:59, 2:21). O rito da circuncisão dado a Abraão e sua prole, como um sinal de que aceitaram a aliança de Deus e pertenciam a Ele, sempre foi observado pelo povo judeu.

A circuncisão do coração na Torá

Em segundo lugar, é importante entender que a "circuncisão espiritual" – a "circuncisão do coração" – já está presente no livro do Deuteronômio: “Circuncidai, pois, o prepúcio do vosso coração” (Deuteronômio 10:16); “E o SENHOR teu Deus circuncidará o teu coração, e o coração de tua descendência” (Deuteronômio 30:6). Assim, todo o tema da circuncisão interior ou espiritual - a circuncisão do coração - vem da Torá, não sendo de modo algum um conceito novo na época de Jesus. 

A conexão está lá, aprenda a vê-la

O tema foi desenvolvido simplesmente no Novo Testamento. Segundo Paulo, um crente em Jesus é submetido à "circuncisão de Cristo" espiritual - a circuncisão "não feita por mão": “No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão… pela circuncisão de Cristo” (Colossenses 2:11,12). Inscreva-se em nosso curso Fundamentos Judaicos do Novo Testamento, para saber mais sobre a conexão entre os costumes praticados pelo povo judeu desde Abraão e seu desenvolvimento e continuação no Novo Testamento. 

últimos estudos postados

A Parábola da Dracma Perdida (Lucas 15:8-10)

A Parábola da Dracma Perdida é uma parábola contada por Jesus registrada no Evangelho de (Lucas  5:8-10). Neste estudo bíblico, veremo...